Paradise City: Série Spin-off de American Satan chega com os mesmos méritos e deméritos do filme que lhe deu origem

Paradise City: Série Spin-off de American Satan chega com os mesmos méritos e deméritos do filme que lhe deu origem

American Satan é um filme de suspense sobrenatural musical de 2017, escrito por Ash Avildsen e Marty Beckerman. O longa-metragem se passa ao redor da banda “The Relentless” e sua caminhada para o sucesso.
Tem em seu elenco de apoio nomes relativamente conhecidos, como: Malcolm McDowell (Laranja Mecânica), John Bradley (Game of Thrones), Mark Boone Junior (Sons of Anarchy), Larry King, Bill Duke (O Predador), Denise Richards (Garotas Selvagens), Drake Bell (Drake & Josh), além da participação da atriz pornográfica Tori Black. Contudo, o elenco principal, da banda em si, infelizmente não tem a mesma força dramática: Andy Biersack (vocalista), Booboo Stewart (guitarrista), Ben Bruce (guitarrista), Jesse Sullivan (baixista), Sebastian Gregory (baterista).
A trama se passa com os integrantes da banda The Relentless se mudando para Los Angeles na tentativa de fazer sucesso. A banda é abordada por um homem que sugere que ele é o Diabo e pode torná-los estrelas se fizerem um sacrifício humano.
O filme é de um nicho muito específico. A estética Rock n’ Roll e a música são excelentes. A direção é estilizada e enérgica e os personagens são interessantes. O figurino e o visual são um dos pontos mais fortes e, para quem é fã de Rock, o filme é um prato cheio.
Entretanto o enredo em si deixa muito a desejar. Chega um ponto em que tudo começa a ficar descomedido. São apresentados motivos incongruentes para os escândalos apresentados, o filme se perde na sua abordagem sobrenatural, tenta trabalhar de maneira rasa temas complexos e entrega conclusões ambíguas. Não foi dedicado tempo suficiente aos relacionamentos mais cruciais do filme que mereciam mais atenção.
Apesar dos pesares, American Satan é um filme que pode levar algum tempo para os fãs descobrirem, mas muito provavelmente terá alguns seguidores apaixonados.
Boa parte da má atuação no filme se dá pelo fato de terem sido escalados artistas que são precipuamente músicos e não atores.
No final se tem uma sensação de que o filme poderia ter sido muito mais do que foi.

Todavia, isso não impediu de que fosse realizado o Spin-off ‘Paradise City’, recentemente adicionado ao catálogo da Amazon Prime Video.

Boa parte do elenco original foi mantido, com algumas exceções. O baterista interpretado por Sebastian Gregory no filme deu lugar para James Cassells. A mudança mais sentida, em um sentido positivo, foi a da baixista, que passou a ser interpretada por Bella Thorne (Shake it Up), sendo essa a única integrante fundamentalmente atriz. Podemos afirmar, sem erro de errar, que é a atriz que entrega maior carga dramática no filme.
A série tem os mesmos méritos e deméritos do filme. O som é muito bom juntamente com a estética. Na série, os atores do elenco principal parecem se importar mais com atuação do que fizeram no filme originário, principalmente Ben Bruce que interpreta o guitarrista Leo Donovan.
Outra atuação que merece destaque é a da atriz Drea de Matteo, que interpreta a agente musical Maya.
A série se passa novamente ao redor da banda The Relentless que voltam depois de um tempo separado após os eventos do filme American Satan. O filme faz falta para entender a narrativa da série. O vocalista Johnny Faust tenta se manter sóbrio e conciliar a vida pessoal e profissional depois de tanto tempo e entraves. A série é tão intrinsicamente ligada ao filme que é difícil não dar spoilers do filme ao comentar sobre a série.
No início de ‘Paradise City’ parece que vai bem. Mudaram o foco místico da série, adicionaram novos personagens e os atores parecem bem mais maduros em suas atuações. Também, acrescentaram diversos conflitos bem interessantes que fazem parecer que a série se desenrola sozinha e de maneira orgânica.
Com o desenrolar dos episódios, a série acaba caindo nos mesmo erros do filme. Começam a não conseguir desenvolver o enredo, tramas muito bem iniciadas terminam sem uma conclusão lógica de narração. O final da primeira temporada parece que termina faltando episódios.
A série faz jus ao filme que lhe deu origem, no mal sentido: você tem uma sensação de que ‘Paradise City’ poderia ter sido muito mais.
Mas para quem é fã de Rock n’ Roll vale a pena dar uma conferida, especialmente após ver o filme.

Total de 143 visualizações

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?