Trilogia: A Busca do Graal – O Herege

Trilogia: A Busca do Graal – O Herege

Sinopse:

O terceiro volume as trilogia A busca do Graal Em O herege, terceiro romance da trilogia A Busca do Graal ― iniciada com o romance O arqueiro ― Bernard Cornwell conta uma saga tão empolgante quanto as aventuras de Artur e seus cavaleiros narradas na série As Crônicas de Artur, que conquistou milhares de fãs mundo afora. O livro apresenta os elementos que consagraram Cornwell: história e aventura na dose exata. Uma fábula sobre guerra e heroísmo que encanta do início ao fim. Mas O herege não se resume a cenas de batalhas bem escritas e reviravoltas cheias de ação e suspense. O material impõe um diferente tratamento à Guerra dos Cem Anos e mostra a importância de outros acontecimentos além das famosas batalhas de Crecy, Poitiers e Azincourt. Mudanças políticas, a ascensão da classe burguesa e a devastação da Peste Negra são tão importantes quanto a habilidade do herói ou as conquistas do Príncipe Negro. Tudo isso a partir do ponto de vista do arqueiro inglês Thomas Hookton. Depois de participar do cerco de Calais, o jovem Thomas reúne um grupo de homens e viaja para o interior da França. Pretende tomar uma fortificação na Gasconha, perto da Astarac de seus antepassados, e assim chamar a atenção do primo Guy Vexille, o assassino de seu pai que, como Thomas, também segue a trilha do Santo Graal. Durante a jornada, deixa um rastro de aldeias saqueadas e, em uma delas, salva da fogueira uma jovem acusada de feitiçaria. Uma mulher que faz com que Thomas perca o controle sobre parte de seus guerreiros, ameaçando o sucesso da missão mais importante de sua vida: encontrar a maior relíquia de toda a Cristandade. Entre arqueiros, mercenários, reis, monges, guerreiros, cardeais, inquisidores, nobres e lindas mulheres, Thomas leva os leitores ao desfecho de uma aventura inesquecível pelo século XIV. Um livro apaixonante sobre um dos períodos mais conturbados da história inglesa. Cornwell confirma com O herege a reputação conquistada com sua releitura das aventuras de Artur e seus cavaleiros.

Autor: Bernard Cornwell

 

Bernard Cornwell é um dos mais importantes escritores britânicos da atualidade. Já publicou mais de 40 livros e teve obras traduzidas para mais de 16 idiomas. (Mais informações na Parte 1)

O livro: A Busca do Graal – O Herege

Minha opinião e consideração;

 

 

Este magnifico livro tem como fundo o cenário histórico da guerra de 100. A Guerra dos Cem Anos foi uma série de conflitos travados de 1337 a 1453 pela Casa Plantageneta, governantes do Reino da Inglaterra, contra a Casa de Valois, governantes do Reino da França, sobre a sucessão do trono francês.

Durante o livro encontramos personagens famosos da História real. Suas atitudes e ações, todas são reais, ou melhor, tiradas da história verdadeira.

Neste terceiro e último livro, encerrando a trilogia com orgulho e sem deixar pontas soltas. O herege finaliza a busca pelo graal de uma maneira sutil e inusitada. Quando tudo indicava seu descobrimento a narrativa sofre uma guinada para apenas uma fantasia, posterior descobrisse o graal. Mas, não se empolgue, o graal não é totalmente diferente do imaginário comum.

As aventuras de Thomas de hookton chegam ao fim. Um rapaz que viu seu pai ser assassinado. Cresceu no meio do caos da guerra. Se torna arqueiro e aprende o ofício de matar. Sua profissão era ceifar vidas sem pensar. Durante os três livros ele vai percebendo que sua história é muito antiga e profunda. Um bastardo de uma lendária família e herege. Durante toda a história, Thomas vai de rebelde, herói, mocinho, vilão, fugitivo, herege, excomungado, líder de bando e serviçal. Conquista amigos fieis e inimigos obstinados. A obra ainda mostra como as mulheres sofriam nesse período tenebroso, cheio de superstições e dominado pela igreja. A inquisição foi terrível. E, no final do terceiro livro, o autor insere a peste bubônica, como fato.

Thomas de hookton

Só tenho a agradecer pela oportunidade por apreciar essa magnífica aventura. Essa história grandiosa, muito bem construída. A trilogia tirou meu fôlego. Durante algum tempo via pessoas tecerem muitos elogios. Estava na minha estante por muito tempo. Até que decidi embarcar na busca pelo graal. Estou muito feliz, por ter lido. Indico a todos. As últimas 100 páginas te pegam em uma frenética leitura. Que final mestral!

O graal sem dúvidas foi bem representado e construído. Todos os personagens bem feitos e únicos. Tudo na história é bem articulado. Personagens tão vivos que te faz querer mais. Risos, palavrões, amor, ódio, raiva, tristeza, empatia, companheirismo, enfim, tudo isso e muito mais, essa trilogia tirou de min. E, agora eu fico com aquele sentimento alegre por termina a história e triste por acabar. Queria mais. No entanto, tudo que é bom um fim é necessário. Com estes sentimentos que devolvo a trilogia para minha estante. Para um dia, quem sabe em um futuro ler novamente e apreciar toda essa aventura com outros olhos.

 

 

 

 

 

 

 

 

FIM!

 

Total de 110 visualizações

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?