HOMEM-ARANHA: O AMIGÃO DA VIZINHANÇA VOL. II

HOMEM-ARANHA: O AMIGÃO DA VIZINHANÇA VOL. II

FESTA OU FOME

 PARTE II

O gatuno fica sabendo que o prédio de caridade “Centro Festa” onde a tia de Peter Parker trabalha com ação voluntária, e que ajuda pessoas desabrigadas sem teto vai ser atacado. E tenta resolver o caso sozinho sem nenhuma combinação, sem um plano, o Bumerangue também decide ajudar, mas quase se torna culpado pelo fato de ser o criminoso conhecido, e deixa pistas para sua incriminação. Sua sorte muda quando o Homem-Aranha esclarece a investigação a detetive Sebbens.

A intenção do Centro Festas é não só retirar pessoas das ruas de Nova York, mas devolver a elas sua dignidade, para que tenham suas vidas de volta. Isso é muito similar às instituições beneficentes que temos na vida real, que acolhe pessoas desabrigadas. Sabemos que para manter algo do tipo é custoso, e exige estar atrás do poder político da cidade para arrecadar algum benefício. E a maioria dessas instituições também vivem de doações de pessoas de boa vontade.

No discurso da tia May, acrescenta-se ainda mais uma crítica à política de imigrantes dos Estados Unidos da América, do governo Donald Tramp. Os EUA ainda é o país da liberdade para todos. Assim ela esclarece para todos os desabrigados que vivem ali, como podemos observar na figura 12. Nesta edição do Homem-Aranha: o amigão da vizinhança é nítido observar várias críticas ao governo atual e suas políticas que também serviu de exemplo a outros países de todo o mundo e de inspiração ao escritor Tom Taylor.

Figura 12- Abrigo, Centro Festa

Fonte: Homem-Aranha: O amigão da vizinhança Vol. II

Figura 13- G1 Mundo

Fonte: G1 Mundo

Figura 14- Tia May.

Fonte: Homem-Aranha: O amigão da vizinhança Vol. II

A partir daqui uma ótima trama se desenvolve. Identificamos que o roteirista Tom Taylor nos avisou do que vinha por aí. Com tudo que vimos nos quadrinhos acima, na primeira parte, ainda assim não imaginaríamos que surgiria uma organização que desviaria os recursos de milhares de instituições beneficentes no mundo inteiro. Esse tipo de corrupção geralmente é usado como barganha política, para eleger políticos corruptos em várias cidades de todo o mundo. No Brasil também não é diferente. Esse é um problema que ainda não conseguimos resolver por aqui.

Na prática, o que a tia de Peter também está tentando fazer é reintroduzir pessoas que ainda buscam uma oportunidade de trabalho e de se estabelecer nos Estados Unidos. A trama, se desenvolve,  conhecemos de tudo que acontece com o abrigo da tia de Peter. Uma corrupção organizada planeja falir o abrigo.

O Homem-Aranha segue o rastro de Hobie o Gatuno, ele segue até a casa da sua esposa, e procura esclarecimentos sobre a noite do acidente no Centro Festa da Tia May. Enquanto o Aranha pensa que Hobie foi lá para roubar o abrigo, o próprio esclarece o que descobriu. Os dois se sentam e tomam um café e a conversa flui.

Figura 15- Homem-Aranha segurando uma xícara

Fonte: Homem-Aranha: O amigão da vizinhança Vol. II

Hobie descobre que existe uma empresa que deseja fechar o abrigo. Hobei roubou o Rei do Crime, na tentativa de ajudar um amigo, doou o dinheiro para a Fairgray Pay, mas o dinheiro jamais chegou ao destino. A mesma empresa que financia o abrigo da tia de Peter.

Descobrimos então que há pessoas corruptas na Fairgray Pay. E que precisam ser achadas e detidas. Algo nada fácil. Peter e o Gatuno conseguem infiltrar Marine dentro do prédio para localizar quem está por trás dos esquemas de desvio. Marine consegue acesso aos computadores, mas é localizada pelos agentes. Então conhecemos nosso inimigo, o senhor Toide ou “Parasitoide”. Uma espécie de homem morto e meio máquina que suga energia dos seus oponentes. Apesar do resgate, Marine ainda está fraca, e é levada às pressas ao seu apartamento pelo Homem-Aranha e o Gatuno.

 

Continua…

 

Total de 267 visualizações

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?