Compra da MGM pela Amazon passará por revisão da FTC

Compra da MGM pela Amazon passará por revisão da FTC

A compra da MGM pela Amazon será investigada pela Comissão Federal de Comércio (FTC, na
sigla em inglês), segundo fontes ouvidas pelo site ‘The Information’. A aquisição, então,
passará por uma revisão “aprofundada” para verificar se há um abuso na prática de antitruste.
A MGM não quis comentar o caso com o site Engadget.
Em junho deste ano, a senadora Elizabeth Warren solicitou à comissão uma revisão meticulosa
dessa compra. O pedido foi feito de forma a garantir a livre concorrência no mercado e que os
consumidores não sejam prejudicados. Na ocasião, Elizabeth listou as consequências negativas
que um acordo desses pode ter: “Além dos impactos mais amplos que esta transação pode ter
sobre os trabalhadores, pequenas empresas e a concorrência em geral, uma vez que a Amazon
– que já domina vários mercados – acelera seu comportamento monopolista agressivo”, disse
em texto.
Conforme estimativa do jornal The Wall Street Journal, a compra movimentará quase US$ 8,5
bilhões (aproximadamente R$ 42,25 bilhões, em conversão direta). Apesar da significativa
expansão dos negócios, para a Amazon o importante é o acervo do estúdio. “O valor financeiro
real por trás deste acordo é o tesouro de ( propriedade intelectual ) no profundo catálogo que
planejamos reimaginar e desenvolver junto com a talentosa equipe da MGM”, disse Mike
Hopkins, vice-presidente sênior do Prime Video e do Amazon Studios. Assim, a aquisição dos
estúdios pela gigante de tecnologia pode levar mais tempo do que o previsto.
Uma investigação desse tipo já era esperada quando Lina Khan, crítica frequente da Amazon,
foi nomeada presidente da FTC. Aliás, o medo de uma repressão fez a gigante da tecnologia
pedir que Lina não participasse de qualquer julgamento referente à empresa. Porém, não se
espera que isso ocorra. A investigação da FTC não representa um bloqueio na compra da
MGM. Porém, pode sim significar a imposição de condições adicionais e um atraso na
negociação. No passado, o Google teve que esperar mais de um ano para concluir a aquisição
do Fitbit.
Fonte: Olhar Digital

Total de 54 visualizações

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?