RPG – Exemplos de backgrounds personagens.

RPG – Exemplos de backgrounds personagens.

.

Sem ideia para seu personagem de RPG? Então nós vamos te ajudar!

Toda a sexta, o Ventrue Noob vai publicar uma dose de inspiração para você usar no seu rpg. E hoje apresentamos nosso primeiro personagem inspirado no mundo de Forgotten Realms (Dungeons & Dragons).

Dica: Pense na história antes de pensar no quanto de dano seu personagem pode causar, você vai se surpreender.

Dito isto, apresentamos o clérigo Valorius Tempeloris III:

“Oração matutina dos clérigos do deus Helm.

Eu sou filho do Guardião. Eu vigio, protejo e guardo. Nenhum mal passará por mim, nada me distrai, minha vigilância é absoluta.
A falha não tem existência para mim, nem a incapacidade e a imperícia no dever. Estou acima de meus pares, fui elevado. Eu sou o Vigilante! Mas a altitude de meu ser soerguido não é mérito desse mortal, mas sim, prodígio de um Poder.
Meu Guia, meu Pai, meu Senhor e Mestre, Potestade e Potência da deidade. Aquele Dos Olhos Despertos. Helm Supremo! ”

Valorius, é o nome com o qual fui batizado por meus pais. O Vigilante me foi dado por meu deus.
Aos quatorze fui lançado em meu primeiro combate real. Eu só tinha quatorze anos… Tinha que lutar pela minha família, pela minha casa, por nosso padroeiro. Tinha que lutar pela minha vida.

Eu só tinha quatorze anos. A dor foi real, o sangue na verdade era vermelho, e o ferimento de minha mãe, a Condessa, seria fatal. Somos todos devotos do Guardião em nossa família, mas poucos são escolhidos pelo Patrono, para servi-lo como seu canal divino no mundo dos mortais. Eu fui! Minha mãe, a condessa, foi curada, nossa casa restaurada, minha alma elevada e eu só tinha quatorze anos.
Hoje sou um sacerdote de Helm, o Deus dos Guardiões.

De onde vim valorizamos muito a terra e todas as nossas posses, e sempre vou lutar por elas, mas valorizamos ainda mais o merecimento individual e a prova de valor e coragem.
Então, neste ponto em que escrevo, segui com a grande frota marítima mercantil que minha família ajudou a construir.

A bordo do navio “Lamento da Donzela”, utilizo pouco meus títulos e minha linhagem, exceto aqueles dos helmitas. Quero ser julgado pelo que sou e não somente por aquilo que meus ancestrais me legaram.
Ordenado e armado, meus deveres como Vigilante e missionário de Helm devem prevalecer, pois há muitos que propagam blasfêmias contra o Guardião.

Continua…

Total de 195 visualizações

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?