Oscar volta atrás em decisão controversa com streaming; entenda

Oscar volta atrás em decisão controversa com streaming; entenda

Premiação exigirá que filmes sejam exibidos nos cinemas!

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas está de volta aos antigos costumes e voltou a exigir que os filmes sejam exibidos nos cinemas para que possam concorrer nas categorias da premiação.

As regras referentes aos filmes concorrentes ao prêmio ocorreram em decorrência das consequências da Covid-19 e duraram até este ano. Durante a pandemia, o streaming foi uma das principais fontes de entretenimento.

Com filmes sendo exibidos quase exclusivamente de maneira online, a Academia precisou se adaptar ao que foi considerado como “o novo normal” da época. Desse modo, serviços de streaming como Netflix conseguiram brilhar na cerimônia.

No entanto, com a volta à rotina normal, o Oscar volta a exigir que todos os filmes sejam exibidos nos cinemas. Dito isso, não é necessário que o filme seja exclusivo das telonas, mas precisa ter sessões disponíveis.

As produções podem ser lançadas tanto nos cinemas quanto em um serviço de streaming, mas com algumas condições. A exibição nos cinemas deve durar no mínimo sete dias consecutivos, com pelo menos uma exibição por dia em uma das áreas metropolitanas aprovadas.

A decisão sobre quais são as áreas aceitas se manteve. O Oscar aceitará exibições não apenas em Los Angeles e Nova York, mas também em cidades como Chicago, Miami, Atlanta e São Francisco.

Além disso, outras mudanças foram implantadas. Agora, filmes individuais não podem enviar mais de três músicas para o prêmio de melhor música original.

As novas regras já estarão vigentes durante o Oscar em 2023. Elas foram aprovadas pelo conselho de governadores da organização durante uma recente reunião.

Total de 41 visualizações

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?