Novo lar? Astrofísico fala sobre possibilidade de terraformar Marte: “Muito difícil!”

Novo lar? Astrofísico fala sobre possibilidade de terraformar Marte: “Muito difícil!”

Paul Sutter, astrofísico da SUNY Stony Brook e do Flatiron Institute, opinou sobre a
possibilidade de terraformar Marte, ou seja, modificar a atmosfera, temperatura, topografia e
ecologia do planeta vermelho para deixá-lo em condições adequadas para suportar um
ecossistema com seres vivos da Terra. Segundo ele, com as temperaturas frias, distância do Sol
e poeira geral, mudar Marte para ser mais parecido com a Terra é mais desafiador do que
parece, e já parece muito difícil.
Autor do livro “How to Die in Space” ou “Como Morrer no Espaço”, Paul é taxativo ao dizer
que Marte está vermelho e morto. Ele afirma que há bilhões de anos, Marte tinha uma
atmosfera densa e rica em carbono, lagos e oceanos de água líquida e provavelmente até
nuvens brancas fofas. E isso foi em uma época em que nosso sol era menor e mais fraco, mas
ocasionalmente muito mais violento do que é hoje. Em outras palavras, nosso sistema solar é
um lugar muito mais favorável para a vida agora do que era há 3 bilhões de anos, e ainda assim
Marte está vermelho e morto.
O astrofísico lembra que os humanos, através de séculos de emissões de carbono,
aumentaram a temperatura da superfície da Terra, por meio de um simples mecanismo de
efeito estufa.
Mas se funciona na Terra, talvez possa funcionar em Marte? Para Sutter, não podemos acessar
a atmosfera marciana porque ela está completamente perdida no espaço, mas Marte tem
enormes depósitos de gelo de água e dióxido de carbono congelado em suas calotas polares, e
alguns mais entrelaçados, logo abaixo da superfície em todo o planeta. Se pudéssemos de
alguma forma aquecer as calotas, isso poderia liberar carbono suficiente na atmosfera para
dar início a uma tendência de aquecimento do efeito estufa. Tudo o que precisamos fazer é
relaxar, observar e esperar alguns séculos para que a física faça seu trabalho e transforme
Marte em um lugar muito menos desagradável.Sutter ainda diz que soluções criativas são abundantes: Talvez pudéssemos construir um
eletroímã gigante no espaço para desviar o vento solar. Talvez pudéssemos cercar Marte com
um supercondutor, dando a ele uma magnetosfera artificial. Naturalmente, não temos a
sofisticação para realizar qualquer uma dessas soluções.
E para finalizar, uma pergunta: Poderíamos um dia, possivelmente, terraformar Marte e tornálo mais hospitaleiro? Ele mesmo responde: Claro, é possível – não há nenhuma lei
fundamental da física atrapalhando. Mas não prenda a respiração.

Total de 48 visualizações

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?