Banalização do selo de verificado.

Banalização do selo de verificado.

Alcançar a verificação no Instagram e no Twitter com o selo azul costumava ser um objetivo cobiçado por muitos criadores de conteúdo, influenciadores digitais e até mesmo celebridades. Esse selo representava um importante status, simbolizando o reconhecimento da plataforma. No entanto, recentemente houve uma grande mudança nesse cenário: tanto o Twitter quanto o Instagram passaram a oferecer a verificação por meio de um pagamento mensal, o que permitiu que qualquer pessoa obtivesse o selo. Essa transformação resultou em um lucro significativo para as empresas em questão de horas, e os números de faturamento dessas plataformas aumentaram substancialmente nos últimos meses.

Essa nova abordagem, no entanto, levanta preocupações quanto à perda do valor intrínseco da verificação. Antes, a obtenção do selo era um reconhecimento conquistado por mérito próprio, por ter um impacto real na sociedade ou em um campo de atuação específico. Com essa banalização do processo, notou-se uma enxurrada de solicitações de verificação, desvinculadas da relevância ou do alcance do usuário. Agora, qualquer pessoa pode obter o selo mediante o pagamento de uma mensalidade de 50 BRL, o que desvaloriza a ideia de mérito e transforma o selo em uma mera transação financeira.

Para contornar essa situação, algumas empresas estão anunciando a criação de selos distintos para personalidades famosas, selos que não podem ser adquiridos, apenas conquistados por aqueles que realmente fazem a diferença na sociedade ou em suas áreas de atuação. Essa mudança visa preservar a autenticidade e a importância da verificação.

Ao observar outras grandes plataformas, como o YouTube, podemos notar que ela mantém o formato tradicional de verificação, vinculado ao alcance e ao impacto real do criador de conteúdo. Entretanto, especulações nos bastidores sugerem que o YouTube também pode eventualmente adotar um sistema de verificação pago, o que gerou críticas por parte da comunidade. Muitos temem que essa mudança transforme a plataforma em um mercado onde a autenticidade e a qualidade do conteúdo se percam, substituídas pela capacidade de pagar pela verificação.

A discussão sobre o valor da criação de conteúdo de qualidade também é um ponto importante. A qualidade é subjetiva e é o público que a determina, e não outros criadores ou a própria plataforma. O entretenimento no YouTube é diverso e o que pode ser considerado um conteúdo de qualidade varia de espectador para espectador.

No final das contas, a questão se resume a pagar pela verificação ou buscar o reconhecimento pelo mérito. Cada abordagem tem suas vantagens e desvantagens. Alguns podem considerar que vale a pena investir na mensalidade para ter o selo de verificação, enquanto outros podem preferir manter a integridade do processo de verificação baseado no mérito. A evolução do cenário da verificação nas plataformas de influência digital é uma reflexão sobre como o equilíbrio entre valor e acessibilidade pode ser mantido em um ambiente em constante transformação.

Total de 200 visualizações

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?