Senador chileno associa ataques no país aos videogames

Senador chileno associa ataques no país aos videogames

Não é a primeira vez que organizações e grupos políticos fazem associações conspiratórias em relação aos videogames, justificando a violência, comportamentos subversivos e condutas contra a ordem das mais diversas formas. Dessa vez, a acusação foi movida pela crise que o Chile vem passando nesses últimos dias, ocupado por conflitos populares e movimentações sociais violentas, com incêndios, destruição de patrimônio público, destruição de veículos e prédios, e com mortes registradas em vários cantos.

A onda de protestos, ocasionada inicialmente pelo aumento no preço da passagem do metrô, mas inflada por diversas outras questões envolvendo a relação sociopolítica na capital chilena, a cidade de Santiago, isso já resultou em ruas povoadas e ocupadas pelo exército, o que mesmo assim não conseguiu conter o fervor popular, uma briga civil que vem acontecendo.

Enquanto a onda segue, o Senador chileno Manuel José Ossandón afirmou, sem nenhuma dúvida, que os grupos de adolescentes estão se organizando através de games para combinar e acertar horários de incêndios e locais específicos pela região.

“Vão queimar o metrô, estão se comunicando através dos games e vão queimar as estações do metrô,” disse um amigo do Senador, especialista em redes sociais e comunicação.

Apesar da certeza de Ossandón ao afirmar que os grupos militantes estão confabulando através de games, não há alguma confirmação sobre quais seriam os títulos que poderiam estar acolhendo uma comunidade online para favorecer o acordo dos ataques, provavelmente nenhum título porém, essa onda de acusação dos games virou moda talvez para mídias e governo.

Total de 63 visualizações

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?