Portal Crítica

Mogli: Entre Dois Mundos (2018) – Portal Crítica

Outro bom filme do Mogli

Sinopse: 
Criado por uma alcateia de lobos em meio às florestas da Índia, Mogli (Rohan Chand II) vive com os animais da selva e conta com a amizade do urso Baloo (Andy Serkis) e da pantera Bagheera (Christian Bale). Ele é aceito por todos os animais, exceto pelo temido tigre Shere Khan (Benedict Cumberbatch). Mogli se depara com suas origens humanas e perigos maiores do que a rixa com Shere Khan surgem.

Crítica:
O filme dirigido por Andy Serkis é um acerto. Com um ótimo elenco e uma estória mais sombria sobre a selva, o novo longa da Netflix (apesar de alguns probleminhas) é bastante divertido e entrega tudo que promete.

Rohan Chand (Mogli), ainda que de vez em quando faça algumas caras e bocas, é melhor ator do que Neel Sethi (Mogli do filme da Disney).

O grande problema desse filme é que ele tenta pôr coisas demais, porém não tem tanto tempo para aproveitar tudo. Várias sub-tramas são completamente dispensáveis, como a que envolve um caçador, o bullying que o Mogli sofre de alguns lobos, o lobo Albino, entre outras…

A passagem de tempo do filme apartir do final do segundo ato e o resto do terceiro, não é muito bem explorada (parece que o tempo transmitido é muito menos do que aquele que o filme tenta vender); tem algumas falhas na edição, como por exemplo, um corte fora de hora; o CGI desse filme não é tão bom quanto o do filme da Disney; e o vilão não tem uma motivação muito nítida.

Mas o filme acerta muito mais do que erra. Consegue aproveitar bem cada personagem e sua essência, o ritmo dinâmico da obra não permite sentirmos tédio em nenhum momento, e consegue empolgar até mesmo nas partes mais triviais.

Nota: 7,0/10

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
1
Olá
Podemos ajudar?
Powered by