News

Funcionários de editora se recusam a trabalhar em novo livro de J.K. Rowling

A autora fez comentários que invalidam a existência de pessoas trans

J.K. Rowling vem criando polêmica ao fazer comentários que invalidam a existência de pessoas trans (relembre aqui) o que gerou uma resposta de diversos atores de Harry Potter e até mesmo da Warner Bros. e dos parques da Universal que abrigam as áreas temáticas do menino bruxo (saiba mais aqui). Agora, funcionários da editora Hachette Livre anunciaram que não trabalharão mais no novo livro infantil da autora, O Ickabog.

Segundo informações do Daily Mail, a divisão encarregada da publicação do novo projeto de Rowling revelou “não estar mais preparada para trabalhar no livro”. Os funcionários criticaram as postagens da autora falando sobre pessoa trans.

Em um comunicado emitido pela editora, a empresa defendeu o direito de expressão de todos. “Não comentamos as visões pessoais de nossos autores e respeitamos o direito de nossos funcionários expressarem seu ponto de vista”, afirma a nota.

Uma fonte ligada ao site explicou que foram algumas pessoas que se pronunciaram contra e que conversarão com seus respectivos gestores sobre o assunto.

A Hachette disse também que jamais obrigará os seus funcionários a trabalharem em um livro que possa lhes causar incômodo por motivos pessoais, mas que entende existir “uma distinção entre isso e se recusar a trabalhar por discordar da opinião de um escritor”.

The Ickabog é uma história de conto de fadas, que foi escrita por J.K. Rowling há mais de 10 anos, mas que ela decidiu publicar online por conta dos períodos de quarentena

Etiquetas

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?