Games

Adore: game brasileiro incrível

O canal Ventrue Noob vem seguindo a série indie Brasil, onde temos buscado mostrar os jogos independentes desenvolvidos pelos brasileiros e claro que não poderia falta a turminha da Cadabra Games.

Por motivos de agenda a entrevista foi feita por texto, espero que gostem.

Ventrue Noob: Como surgiu a ideia do jogo?

Thiago C.: Queríamos trazer a experiência de controle de múltiplas unidades.

Criamos mecânicas para que o jogador, mesmo que casual, consiga ter essa sensação de invocar e controlar criaturas de uma maneira simples e inovadora.

Porém, não deixamos de lado os jogadores mais hardcore. O jogo tem um teto de habilidade alto, onde o jogador pode aprender e melhorar bastante antes de conseguir dominar totalmente as mecânicas.

Ventrue Noob: Qual a origem da história do game?

Thiago C.: A história de Adore começa logo após a vila de Lukha ser atacada, e como um dos últimos sobreviventes, ele precisa avisar todas outras vilas de Adoradores a respeito da investida dos Reinos Instaurados. Em seu caminho, acaba por descobrir não apenas muitos segredos da imensa e misteriosa floresta de Gaterdrik, mas também, uma conspiração para matar o próprio Deus das criaturas: Draknar.

Ventrue Noob: Quanto tempo levou para a ideia sair do papel e se tornar realidade?

Thiago C.: Demorou um dia. Basicamente, tivemos a ideia de criar um jogo e começamos a criar vários protótipos.

Durante todo o processo de criação, as mecânicas foram evoluindo, sendo alteradas, removidas do jogo. Preferimos trabalhar direto com a mão na massa!

Ventrue Noob: Qual a parte mais complicada em relação ao desenvolvimento do jogo?

Thiago C.: No nosso caso, foi a falta de experiência.

É nosso primeiro jogo, não sabíamos escrever uma linha de código ou animar um personagem.

Então, por mais simples que fosse qualquer detalhe que queríamos implementar, precisamos aprender como era feito.

O lado bom é que hoje em dia, existem milhares de tutoriais e comunidades dispostas a ajudar.

Ventrue Noob: Qual o sentido específico do game?

Thiago C.: Fazer o jogador melhorar como JOGADOR. E não apenas melhorar os níveis dos personagens para conseguir prosseguir no jogo.

Por isso, escolhemos criar o jogo com elementos de Roguelike. Onde cada partida é uma partida diferente. Tudo gerado aleatoriamente, desde os mapas, até as criaturas, upgrades, itens.

Assim, o jogador precisa se adaptar a cada situação, criar combinações de criaturas diferentes e sempre explorar estilos novos.

Ventrue Noob: Quanto tempo levou a criação para a criação e desenvolvimento dos personagens?

Thiago C.: Nosso artista, Diogo Carneiro, trabalha com o concept art, modelagem, animação, game design, VFX. Então, ao mesmo tempo que está trabalhando em um concept de um personagem novo, está finalizando as animações de uma criatura, modelando outra, refazendo as habilidades de uma antiga, nesse mesmo tempo o VFX que ele está criando para a primeira, não bate com a animação, então precisa ser refeito. Não é um trabalho “linear”. Mas se esquecer todo o resto, e focar em um personagem só, dependendo da complexidade, demora de 4 a 7 dias.

Agradecemos de coração a todos da Cadabra Games pela entrevista e os parabenizamos pelo game até onde já podemos ver esta incrível.

Confira o Teaser:

Contatos

Inquiries

info@cadabragames.com

Twitter

twitter.com/CadabraGames

Facebook

facebook.com/CadabraGames

Site

cadabragamesgames.com

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
Open chat
1
Olá
Podemos ajudar?
Powered by